Topaz adquire Cobiscorp e amplia sua presença internacional
janeiro 6, 2022
Cai o volume de dinheiro em circulação pela primeira vez — e Pix bate novo recorde
janeiro 19, 2022
Show all

Tendências do mercado financeiro em 2022

A chegada de um novo ano traz grandes expectativas, especialmente em meio ao período de transformações que o mundo atravessa. Por essa razão, e com base em temas que estão em alta (muitos deles, vale ressaltar, vêm sendo abordados em nosso blog ), decidimos arriscar e expor nossa visão sobre quais serão as principais tendências para o mercado financeiro em 2022:

Pagamentos

Meios digitais e Pix

  • Os meios digitais continuarão a ser cada vez mais utilizados para substituir pagamentos com dinheiro físico em 2022 — e os cartões prosseguirão como o método mais importante ao longo do ano. Quanto ao Pix, cujos custos são consideravelmente reduzidos, a tendência é que a adesão ao sistema continue a crescer em ritmo acelerado — ainda que não ofereça aos usuários uma experiência otimizada como a de outros meios de pagamento (leia o artigo que publicamos há alguns meses no blog).

Investimentos

  • Novo cenário e entendimento do consumidor levarão à diversificarão de ofertas

As ofertas de produtos de investimentos se tornarão cada vez mais diversificadas, uma vez que os correntistas, hoje, possuem um entendimento maior sobre o mercado financeiro (como já dissemos aqui ). Esse novo cliente, ressalte-se, também contará com um acompanhamento mais próximo de profissionais especializados.

  • Intensificação do papel de assessor de investimentos 

O papel desses profissionais torna-se cada vez mais relevante a cada ano e vem mudando a relação dos investidores com o mercado financeiro, e essa tendência deve se acentuar ainda mais em 2022.

  • Busca de investimentos com propósito

Pode-se dizer que os investidores agora conhecem mais sobre suas opções no mercado financeiro e, assim, preferem investimentos que tenham um propósito — como contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável, por exemplo. A tendência, portanto, é que a sigla ESG (Environmental, Social and Governance) esteja cada vez mais presente nas decisões de investimento.

  • Investimentos em títulos verdes

Ainda sob o contexto de investimentos com propósito, o surgimento (e o reconhecimento) do investidor a respeito de títulos que geram recursos para projetos sustentáveis fará com que esse tipo de funding seja uma alternativa cada vez mais frequente. Já falamos sobre o tema nesta matéria , lembra?

  • Instrumentos para incentivo da proteção ambiental

Os créditos de carbono e o surgimento da Cédula de Produto Rural (CPR) Verde indicam que a captação de recursos para preservação ambiental seguirá como tendência em um mercado crescente, cada vez mais organizado e regulado.

Tesouraria e backoffice 

  • Maior demanda por derivativos

As oscilações de preço em âmbito mundial apontam para uma necessidade cada vez maior de proteger clientes e negócios (leia este artigo em nosso blog). Diante dessa volatilidade, a tendência em 2022 é que haja uma demanda ainda maior por derivativos.

  • Novas clearings no mercado.

O surgimento de novas clearings traz alternativas para o registro de títulos e valores mobiliários (leia aqui ) — e isso, por si (além da especialização dessas câmaras), ajuda no gerenciamento dos custos operacionais.

  • Mais eficiência operacional.

Com a crescente digitalização e integração entre os sistemas, a tendência é que os processos internos continuem a ser revistos para que se tornem ainda mais eficientes. Ou seja, além da automatização de atividades e tarefas, é necessário que os controles sejam mais robustos e transparentes, como já dissemos em outra ocasião. Há um bom exemplo em nosso blog .  

Institucional

  • Fortalecimento da marca e reputação com iniciativas ESG

As instituições investirão cada vez mais em iniciativas ESG para se aproximarem dos clientes e tornarem-se relevantes para a transformação social e ambiental em sua esfera de atuação.

  • O Open Banking trará grandes possibilidades para as instituições financeiras

Essa nova fase do mercado brasileiro, em que o cliente pode compartilhar seus dados com a instituição que desejar, traz grandes possibilidades (veja a matéria que fizemos sobre o tema). E as organizações que entenderem primeiro como analisar — e lidar — com tais informações certamente aprimorarão o vínculo com seus clientes e terão uma ótima oportunidade de crescimento.

  • As instituições se tornarão cada vez mais relevantes para o cliente no dia a dia 

A concorrência cada vez mais acirrada, assim como as diversas opções de serviços bancários, farão com que as instituições aprofundem os laços com seus clientes, como mostramos em nosso blog em setembro de 2021. Isso significa que, além de aprimorar a oferta de serviços, a tendência em 2022 é a fidelização de correntistas por meio de verdadeiras experiências de uso e pela disponibilização de serviços não-bancários. 

CRK
CRK

Comments are closed.